Exportações de Serviços de Educação Internacional da Austrália cresceu 22% em 2017

O que o minério de ferro, carvão e setor de educação internacional da Austrália têm em comum?

Eles são os três principais itens de exportações da Austrália, segundo os recentes dados do comércio internacional que mostram que o setor de educação internacional contribuiu com AUS $ 32,2 bilhões (US $ 24,7 bilhões) de dólares para a economia em 2017.

Os últimos dados do Australian Bureau of Statistics (ABS) mostram que a contribuição da atividade de educação internacional para a economia australiana subiu 22% no período 2016 - 2017, o crescimento anual mais significativa desde 2008. Despesas pessoais dos Estudantes, incluindo custos de matrícula e de vida, foram os que mais contribuíram, respondendo por AUS $ 31,6 bilhões do total de AUS $ 32,2 bilhões.

Austrália teve mais uma importante conquista, passando a ser o terceiro mais popular destino para estudo internacional no mundo, depois dos EUA e o Reino Unido. Quando se trata de estudantes indianos e chineses, a Austrália salta para o segundo lugar em termos de destino preferido.

Contribuição econômica crescendo mais rápido que o número de matrículas

O aumento impressionante de 22% no valor econômico do setor de educação internacional vem na esteira de um outro importante marco de crescimento: em 2017, o número de estudantes estrangeiros matriculados na Austrália cresceu 13% em relação ao ano anterior, atingindo 624.000 alunos. Como o impacto econômico do setor está crescendo ainda mais rapidamente do que o número de matrículas, isto sugere que os estudantes estrangeiros estão gastando mais atualmente do que no passado, seja no valor dos cursos como também com seus gastos pessoais.

A QS Top Universities (www.topuniversities.com ) observa que os alunos precisam de  AUS $ 19.830 por ano para  cobrir custo de vida, valor este indicado pelas autoridades de imigração da Austrália como mínimo para cobrir as necessidades financeiras, e que devem ser comprovados para efeito de emissão de visto para estudantes estrangeiros que desejam vir para a Austrália.

Com relação à taxa de matrícula, a empresa de consultoria educacional StudyMove.com recentemente analisou mais de 4.500 programas de 39 universidades da Austrália e descobriu que,

“Apenas três universidades australianas mantiveram valores semelhantes este ano. A maioria das universidades aumentou o preço dos cursos em 2017 entre 4% e 6% .... Em média, entre todas as universidades, a taxa de matrícula anual para estudantes internacionais é 4,9% maior em 2017 em comparação com as taxas de 2016.”

StudyMove.com relata que a taxa de matrícula anual internacional em 2017, para estudantes de graduação, é AUS $ 29.235 em comparação com AUS $ 28.064 em 2016 e AUS $ 26.258 em 2015. Para alunos de pós-graduação, por sua vez, pode esperar pagar em qualquer instituição entre  AUS $ 20.000 à AUS $ 37.000 na taxa de matrícula anual para um mestrado e de AUS $ 14.000 a AUS $ 37.000 para um curso de doutorado. Essa informação está baseada nos publicados no site administrado pelo governo Study in Australia (https://www.studyinaustralia.gov.au/english/australian-education/education-costs/education-costs-in-australia)

Qualidade de ensino, rede de relacionamento internacional e perspectivas de emprego atraem novos alunos

Apesar do aumento nos custos de estudo, os estudantes internacionais não são dissuadidos de de se matricular cada vez em maior número nas escolas, colégios, faculdades e universidades da Austrália. Através da sua ampla grade de ensino, ou seja, o ensino médio, cursos de tecnólogos e profissionalizantes, cursos de inglês, cursos de graduação, pós-graduação e doutorado, o número de matrículas cresceu em 2017, sendo que os que mais cresceram foram os cursos de graduação superior (higher education) e Profissionalizantes  com índices de 15% e 16%, respectivamente.

O Chefe do Executivo interino das Universidades da Austrália (www.universitiesaustralia.edu.au) ,Catriona Jackson, observa que,

“Os estudantes internacionais são atraídos para a Austrália porque eles sabem que vão ter uma educação de classe mundial, gerar uma rede global de relacionamento de ex-alunos, terão uma grande experiência de estudo e uma amizade duradoura com o nosso país.”

Entretanto, Ms Jackson enfatizou a necessidade de manter elevados padrões de qualidade, ao mesmo tempo, apesar do aumento de matrículas internacional, dizendo que, “É do interesse de todos os australianos que isto se perpetue. É por isso que temos que continuar a investir na qualidade que atrai os alunos para as nossas costas.”

Em 2017, durante seu discurso ministerial na Conferência Internacional australiana de Educação em Hobart, Ministro da Educação e Formação Simon Birmingham citou uma pesquisa mostrando que 76% estudantes internacionais da Austrália escolheu o país como sua primeira opção de destino, em comparação com 71% em 2014, ou 70%, em 2012. Ele a chamou de “uma indicação agradável que não só o número de alunos tem crescido, mas também que a Austrália tem se tornado os seu destino preferencial “.

A reputação da Austrália como um destino seguro também é importante

Ministro Birmingham também fez referência a um estudo de 2016 com mais de 65.000 estudantes internacionais na Austrália, que descobriu que 93% classificaram a segurança como uma das principais razões para escolher a Austrália como destino de estudo. Em 2016, a Pesquisa Hobsons International Student classificou a Austrália como o país mais seguro e mais acolhedor para os estudantes internacionais.

Perto de 200 nacionalidades estão representadas na população estudantil internacional da Austrália. Do total, mais da metade (53%) de todos os estudantes internacionais no país vêm de cinco mercados emissores: China (30%), Índia (11%), Nepal (5%), Malásia (4%) e Brasil (4%).

Publicado por ICEF - Monitor: http://monitor.icef.com/2018/04/australias-international-education-exports-grew-22-2017/